Vistos

Conheça Colômbia antes de viajar

  • Capital: Bogotá
  • Língua Oficial: Espanhol
  • População total: 47.704.427 pessoas
  • Fuso horário: COT (UTC-5)

RESTRIÇÃO DE VISTOS PARA ENTRAR COLÔMBIA

Antes de Viajar
Vistos

Os passageiros procedentes de países que têm restrição, devem solicitar o visto de turista no consulado Colombiano do seu país de origem. Restrição de vistos para entrar na Colômbia:

Não precisam de Visto:

Os nacionais dos países relacionados a seguir não precisam de Visto TP-11, TP-12 e TP-13, para entrar e permanecer de forma temporária no território nacional: África do Sul, Alemanha, Andorra, Antigua e Barbuda, Argentina, Austrália, Áustria, Azerbaijão, Bahamas, Barbados, Bélgica, Belize, Bolívia, Brasil, Brunei-Darussalam, Bulgária, Butão, Canadá, Cazaquistão, Checa (República), Chile, Chipre, Coréia (República da), Costa Rica, Croácia, Dinamarca, Dominica, Equador, El Salvador, Emirados Árabes Unidos, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos de América, Estônia, Fiji, Filipinas, Finlândia, França, Geórgia, Granada, Grécia, Guatemala, Guiana, Honduras, Hungria, Indonésia, Irlanda, Islândia, Ilhas Marshall, Ilhas Salomão, Israel, Itália, Jamaica, Japão, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malásia, Malta, México, Micronésia, Mônaco, Noruega, Nova Zelândia, Países Baixos, Palau, Panamá, Papua Nova Guiné, Paraguai, Peru, Polônia, Portugal, Reino Unido da Grã Bretanha e Irlanda do Norte, República Dominicana, România, Rússia (Federação de), Saint Kitts e Nevis, Samoa, São Marinho, Santa Lucia, Santa Sede, São Vicente e as Granadinas, Singapura, Suécia, Suíça, Suriname, Trinidad e Tobago, Turquia, Uruguai e Venezuela.

Precisam Visto:

Os seguintes países precisam Visto para entrar no território nacional e os Consulados da República de Colômbia não precisam nenhum tipo de autorização para sua emissão: Albânia, Argélia, Armênia, Bahrein, Bangladesh, Benin, Bielorrússia, Bósnia e Herzegovina, Botsuana, Burkina Faso, Burundi, Cabo Verde, Camarões, Chade, Comoras, Congo, Costa de Marfim, Egito, Eritréia, Etiópia, Gabão, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné Bissau, Guiné Equatorial, Haiti, Índia, Kênia, Quirguistão, Kiribati, Kosovo, Kuwait, Lesoto, Macedônia, Madagascar, Malaui, Maldivas, Mali, Marrocos, Mauricio, Mauritânia, Moldávia, Mongólia, Montenegro, Namíbia, Nauru, Nepal, Nicarágua, Níger, Omã, Qatar, República Centro-Africana, Ruanda, São Tomé e Príncipe, Senegal, Servia, Seychelles, Suazilândia, Tailândia, Tanzânia, Tajiquistão, Timor Leste, Togo, Tonga, Tunísia, Turcomenistão, Tuvalu, Ucrânia, Uzbequistão, Vanuatu, Vietnã, Zâmbia e Zimbábue

Visto de estudante ou autorização de trabalho

Se os motivos do viajante para entrar ao país são estudo ou trabalho, deve solicitar o visto ou autorização no Consulado da Colômbia no país do turista. Antes de viajar, a recomendação é consultar com o agente consular ou diplomático mais próximo, os trâmites e requisitos exigidos pelas leis Colombianas em cada caso.

  • Carteirinha de estudante
  • Certificados de vacinação
  • Seguro de viagens ou de assistência médica
  • Fotografias recentes tamanho passaporte
  • Fotocópias do passaporte, cartões de crédito, seguros e outros.
Entrando na Colômbia
VIAJAR À COLÔMBIA: ENTRADA

Ao entrar na Colômbia, você deve levar em consideração algumas recomendações importantes. Nesta seção, encontrará a informação relacionada à entrada da sua bagagem, a normatividade da entrada de moeda estrangeira e das importações temporais.

Durante a permanência no nosso país, você também deve considerar os números de emergência e as entidades que preservam a segurança e o bem estar. Todos estes dados, estão à disposição aqui.

TAXA AEROPORTUÁRIA 

A taxa aeroportuária é o valor cobrado aos passageiros pelo uso das instalações aeroportuárias. O custo atual é de US$ 35 (COP $ 61.000) e varia a cada ano. É obrigatório para o passageiro pagar o valor da prestação do serviço de transporte aéreo comercial regular e não regular.

Para maior informação consultar a Chefatura de Serviços Aeroportuários:

Telefones: + 57 (1) 425 1000, + 57 (1) 425 1000, + 57 (1) 425 1000 Ext. 2588 e 2083

Fax: + 57 (1) 413 9459.

Taxa aeroportuária para os nacionais

Os nacionais pagam a taxa aeroportuária no aeroporto.

Estão isentos do pagamento:

  • Os passageiros em trânsito ou conexão que chegam e saem na mesma data com destino diferente ao da sua origem.
  • Os tripulantes de empresas Colombianas que viajam em exercício exclusivo do seu cargo.
  • O pessoal das forças militares e a polícia nacional Colombiana que viagem em missão oficial.
  • Os menores de dois anos de idade.

Os funcionários da Aeronáutica Civil que viagem em missão oficial.

VISTO DE ESTUDIANTE OU AUTORIZAÇÃO DE TRABALHO

Taxa aeroportuária para estrangeiros

Para os estrangeiros a taxa aeroportuária é determinada segundo a Taxa Representativa do Mercado (TRM).

Estão isentos do pagamento:

  • Os passageiros em trânsito internacional.
  • As delegações esportivas oficiais reconhecidas pelo governo Colombiano.
  • Os funcionários da Aeronáutica Civil que viagem em missão oficial.
  • As pessoas deportadas ou não admitidas no país.
  • Os membros das forças militares e da polícia nacional Colombiana em serviço ativo que viagem em missão oficial.
  • Os membros de tripulações regulares das empresas de transporte aéreo quando viagem em exercício exclusivo do seu cargo.
  • As malas diplomáticas.
  • Os instrumentos musicais que ocupam cadeira em uma aeronave.
  • Os menores de dois anos de idade.
BAGAGEM

Ao entrar na Colômbia, o passageiro pode entrar dois tipos de bagagem: bagagem acompanhada e bagagem não acompanhada

Bagagem acompanhada

É a bagagem que entra com o viajante no momento da sua entrada ao país. Esta pode estar constituída por seus objetos pessoais e/ou artigos permitidos.

Bagagem não acompanhada

É aquela que entra ao país com anterioridade ou posterioridade ao passageiro e deve levar seu nome. Caso já tenha entrado ou parte da bagagem chegue por carga, deve ser declarada no formulário de Declaração de Bagagem e Dinheiro, e informar ao funcionário da alfândega antes de sair da zona aduaneira. Caso contrário, o envio terá o trâmite de nacionalização ordinária. A bagagem que entra trinta dias antes ou noventa dias depois da data de chegada do viajante, deve pagar 15% de imposto.

ENTRADA DE DINHEIRO E MERCADORIAS

Ademais dos seus pertences pessoais, cada viajante tem direito a levar à Colômbia dinheiro e mercadorias livre de impostos e pagando impostos, sob as seguintes condições:

  • US$ 10.000 ou seu equivalente em qualquer moeda. Se a quantidade levada superar este valor, será necessário declará-lo diante das autoridades aduaneiras correspondentes.
  • Artigos de uso familiar e pessoal em quantidades não comerciais até por US$ 1.500: estes artigos estão livres de impostos e devem entrar como bagagem acompanhada.
  • Artigos de uso doméstico, esportivos ou próprios da arte, profissão u oficio do viajante, em quantidade máxima de 3 de cada tipo, até por US$ 2.500. Estes bens devem pagar uma taxa de 15% e o viajante deve cumprir com uma permanência no exterior mínima de 5 dias. Isto pode entrar como bagagem acompanhada ou não acompanhada.
  • A entrada de bens patrimônio de outros países (bens culturais, históricos, artísticos ou ecológicos entre outros) deve ser reportado às autoridades alfandegárias.


Entrada de mercadoria por parte dos menores de idade.

Os menores de idade só podem entrar mercadorias até por um valor equivalente a 50% do indicado aqui.

  • Artigos ou bens que não podem entrar sob esta modalidade:
  • Veículos e material de ferrovias ou automóveis.
  • Aeronaves ou aerodinos, balões, dirigíveis e aeróstatos.
  • Barcos ou qualquer artefato flutuante e/ou suas partes.
  • Armas, munições e explosivos.
  • Material de transporte, como pneus e peças para carro ou maquinaria.
  • Exceção: bicicletas, cadeiras de rodas e carrinhos para crianças.
  • Exemplo: Se o viajante esteve fora mais de cinco dias, terá até US$ 4.000. Isto inclui os artigos de uso doméstico, esportivos e os que são próprios da arte ou ofício do viajante. Pode entrar com até 3 unidades de cada um, que não excedam os US$ 4.000, dos quais US$ 1.500 estão livres de impostos. Sobre os US$ 2.500 restantes deve pagar 15% de impostos (uma vez ao ano). Por isto, é importante levar sempre a nota fiscal dos artigos adquiridos para verificar seu valor.
DECLARAÇÃO DE BAGAGEM E PAGAMENTO DE IMPOSTO

O prazo para a chegada da mercadoria ao território aduaneiro nacional é de um mês antes ou quatro meses depois da data de chegada do seu proprietário. Para o pagamento do imposto, deve ir ao “Circuito de Declarantes” para a revisão da bagagem e adicionar:

  • As notas fiscais das mercadorias.
  • Passaporte.
  • Passagem.
  • É possível pagar o imposto em moeda nacional ou de livre câmbio. Em caso de não apresentar à alfândega as mercadorias que devem pagar imposto, estas serão confiscadas.
INGRESSO DE MOEDA ESTRANGEIRA

O viajante que entrar na Colômbia com valores totais superiores a US$ 10.000 ou seu equivalente em outras moedas, inclusive moeda legal Colombiana em dinheiro, está obrigado por Lei a declarar no Formulário de Declaração de Bagagem e Dinheiro.

O viajante pode entrar no país, sempre que não supere o valor indicado por Lei: 

  • Moeda estrangeira em dinheiro.
  • Moeda estrangeira em títulos representativos da mesma.
  • Instrumentos negociáveis da moeda estrangeira.
IMPORTAÇÃO TEMPORÁRIA

A importação geral refere-se à entrada ao país de mercadorias estrangeiras para permanecer nele por tempo limitado e com uma finalidade específica. Dentro desta foi considerado:

Material vegetal ou animal

A legislação sanitária Colombiana limita a entrada de plantas, partes delas, animais ou produtos dos mesmos.

 Se o viajante entra com material vegetal ou animal deve informar imediatamente ao funcionário do serviço de sanidade portuária do Instituto Colombiano Agropecuário, ICA, presente no Aeroporto.

Objetos domésticos

Os objetos domésticos estão constituídos exclusivamente pelos artigos correspondentes à unidade familiar, como móveis, aparelhos de uso doméstico, acessórios e material de transporte como bicicletas com rodas até de 50 cm de diâmetro exterior, cadeiras de rodas e veículos similares para deficientes e carrinhos para o transporte de crianças.

 Os não residentes no país que entrem ao território nacional para determinar sua residência, têm direito a entrar, sem registro ou licença de importação, seus objetos pessoais e domésticos. Estes objetos estão sujeitos ao pagamento de tributos aduaneiros e não poderão ser declarados antes da chegada do seu proprietário ao país, cujo nome deve estar registrado neles.

 Para sua declaração, deverá completar o formulário da Direção de Impostos e Aduanas Nacionais (DIAN). Em conformidade com o disposto no artigo 92 da Lei 488 de 1988, as mercadorias que formam parte dos objetos ingressados, pagam um tributo único de 15% ad-valorem.

Transporte de mascotes

O viajante depois da chegada à Colômbia deve preencher o formato da DIAN, onde registra a entrada da mascote. Deve ir ao Escritório ICA de Sanidade Portuária no Aeroporto com os seguintes documentos, em companhia da mascote para a respectiva inspeção e posterior autorização para a entrada ao país.

 É obrigatório, para a mobilização de mascotes em voos internacionais:

  • Certificado de saúde com máximo oito dias de expedição, assinado por um veterinário.
  • Certificado de vacinas vigente.

Para a entrada ao país de cachorros e gatos, o ICA exige um certificado veterinário internacional que garanta que o animal não apresenta sintomas de raiva durante 48 horas anteriores ao embarque do mesmo

 Para os voos nacionais deve solicitar:

 Guia interna de mobilização, uma vez apresentado o certificado de vacinação vigente, expedido por um veterinário. Para conseguir maior informação, por favor entrar em contato ao telefone + 57 (1) 425 1000 Ext. 2297 – 2330.

Transporte de gatos

Para o transporte de gatos, é necessário o certificado de vacina contra a raiva vírus inativo (em países onde exista a doença) e Panleucopenia felina.

Transporte de cachorros

Para o transporte de cachorros, é necessário o certificado de vacina contra a raiva vírus inativo (em países onde exista a doença), cinomose, hepatite, leptospirose e parvovirose.

Transporte de outras mascotes

Igualmente, aqueles que estejam pensando levar à Colômbia uma mascote diferente às tradicionais como cachorros e gatos, ou seja, espécies como furão, coelhos, chinchilas, hamsters, cobaias e ratos em qualidade de animais de estimação, devem apresentar o documento zoosanitário de importação com data anterior ao embarque. Este documento deve ser tramitado diretamente nos escritórios do ICA e é expedido em máximo de três dias úteis.

Este será solicitado na hora de abordar e na sua chegada à Colômbia e tem uma vigência de 90 dias.

As mascotes também devem ter sido submetidas a dois tratamentos antiparasitários externo e interno com intervalo de quinze dias, o último dos quais deve ter sido realizado oito dias antes do embarque. Igualmente exige que tenham sido transportados em condições de isolamento de outros animais.

SAINDO DA COLÔMBIA

Ao sair da Colômbia, leve em consideração alguns requerimentos para voltar sem problemas ao seu destino de origem.

Aqui, você encontrará a informação relacionada com o pagamento do imposto de saída e aqueles que estão isentos de pagá-lo. Igualmente, colocamos à sua disposição a regulamentação relacionada à saída de mercadorias e artigos especializados, como espécies protegidas de fauna e flora silvestre e patrimônio arqueológico e histórico.

IMPOSTO DE SAÍDA

O imposto de saída da Colômbia deve ser pago em todas as saídas internacionais, tanto por colombianos como por estrangeiros residentes na Colômbia; aplica também para os turistas estrangeiros de visita ou trânsito quando sua permanência supere os 60 dias no território colombiano.

Valor do imposto de saída da Colômbia

Para o caso dos estrangeiros que não sejam residentes na Colômbia e não tenham superado os 60 dias, poderão realizar o procedimento de solicitação de expedição da isenção nos balcões da Aerocivil, dispostos para isto nos aeroportos internacionais, onde verificarão, com o passaporte do cidadão, o cumprimento do requisito e será carimbado para controle; apresentando este comprovante na linha aérea no momento do check-in, não deverá pagar o imposto de carimbo. Se a estadia do cidadão estrangeiro na Colômbia for maior a 60 dias, deverá pagar como imposto de saída (carimbo) o valor médio de US$ 38 ou $ 68.000, o qual realizará no momento do check-in diante da linha aérea.

Se por algum motivo, na passagem foi cobrado o imposto de saída e for beneficiário da isenção, deverá solicitar o reembolso do dinheiro por parte da linha aérea, a qual deverá legalizar o trâmite de desembolso antes da viagem.

Nacionais Colombianos isentos de imposto de saída

  • Empregados ou funcionários do serviço do Governo Central ou do setor descentralizado, quando viajam em missão oficial, prévia apresentação da autorização do Governo.
  • Pessoas que realizem estudos no exterior com bolsa ou empréstimos do Instituto Colombiano de Crédito Educativo e estudos técnicos no exterior e os estudantes que viajem por conta de universidades reconhecidas pelo Ministério de Educação Nacional
  • Funcionários e trabalhadores de empresas de transporte internacional terrestre, marítimo e aéreo que por motivo do seu oficio viagem ao exterior, sempre que a empresa reconheça a prestação do serviço de transporte internacional e o funcionário ou trabalhador apresente diante da Aeronáutica Civil a certificação do chefe do pessoal da empresa onde conste o cargo ocupado e o objeto da viagem.
  • Residentes no Arquipélago de San Andrés e Providencia quando viagem a um país da América Central por um prazo não maior a dez dias.
  • Delegações esportivas oficiais reconhecidas pelo governo nacional.
  • Residentes no exterior de visita ou trânsito na Colômbia quando a permanência no país não supere os 180 dias.
  • Pessoas que viagem com passaporte diplomático.
  • Menores de cinco anos de idade.
  • Tripulações regulares de nave e aeronaves de empresas Colombianas de transporte marítimo e aéreo.

Turistas estrangeiros isentos de imposto de saída

  • Diplomáticos e as delegações esportivas.
  • Passageiros em trânsito quando a permanência no país não supere os sessenta (60) dias.
  • Pessoas que transitem dentro das zonas de fronteira legalmente definidas como tais, sempre que submetidos às regulamentações aduaneiras.
  • As malas diplomáticas e os instrumentos musicais que ocupem cadeira na aeronave.
SAÍDA DE MERCADORIAS E ARTIGOS ESPECIALIZADOS

Em quanto à saída de mercadorias e artigos especializados, existe uma quantidade máxima, sujeita a mudanças periódicas. É possível levar artigos como filmadoras, equipamentos de uso profissional e outras mercadorias de valor que o viajante utilizará no exterior.

Para trazê-las de novo à Colômbia, livre de impostos, deve apresentá-las ao Escritório de Aduana do Aeroporto e preencher a Declaração de Exportação Temporal de tais artigos.

Espécies protegidas de fauna e flora silvestre

As leis Colombianas proíbem e sancionam a extração, transporte, comercialização e exportação de qualquer espécie de flora o fauna silvestre, viva ou morta.

Patrimônio arqueológico ou histórico

As leis Colombianas proíbem e sancionam a comercialização e exportação de peças originais do patrimônio cultural nacional. Abstenha-se de comprá-las. Se estiver interessado em levar ao seu país amostras da arte pré-colombiana ou colonial Colombiana, pode adquirir réplicas das mesmas.

Aplicação Móvel

Colombia.travel

Bem vindo à aplicação de Colômbia.travel. Faça o download da aplicação e percorra o calendário de festividades, eventos e comemorações na Colômbia. Explore no mapa os nossos coloridos destinos, receba informação prática dos diferentes atrativos turísticos, e consulte informação sobre hotéis e restaurantes em múltiplas localidades do país.

Idiomas: Espanhol / Inglês