Ir al contenido

Estás en:

San Basilio de Palenque: tradição africana na terra da Colômbia

Haga click sobre la imagen para ampliarla A palenquera.

A palenquera /Fot. gufomusike/

Na costa do Caribe colombiano, a uma hora da cidade de Cartagena, entre montanhas e lagoas, encontra-se um lugar onde apesar do passar do tempo seus habitantes vivem como há vários séculos, guiando-se por seus costumes, tradições e ritos africanos.

Seus habitantes preferem chamar a comunidade de San Basilio de Palenque e não Palenque de San Basilio, argumentando que o povo não é do santo mas o santo é do povo.

Este lugar, conhecido como San Basilio de Palenque é famoso graças a seu símbolo, as palenqueras, isto é mulheres de pele escura que caminhando com vestidos multicoloridos, movem os quadris e balançam em suas cabeças as palanganas cheias de frutas frescas.

As palenqueras são a imagem de uma história complicada e difícil de seus ancestrais e simbolizam a luta dos negros cimarrones (escravos que com muita coragem fugiram de seus donos para procurar um futuro melhor).

As palenqueras conservam a tradição da sociedade africana trazida a estas regiões sul-americanas durante a Conquista espanhola, quando à América do Sul chegaram os barcos cheios de escravos provenientes da África. Pouco depois, na época da Colônia, começaram a aparecer nas altas montanhas os palenques, isto é assentamentos onde se reuniam os negros cimarrones ou os rebeldes quando escapavam de seus donos.

A palavra palenque se converteu no símbolo da liberdade, já que toda pessoa que chegava a fazer parte de um palenque, era automaticamente livre.

Desde o século XV, San Basilio de Palenque é considerado o primeiro povoado de escravos livre na América do Sul e o berço da riqueza cultural africana no território colombiano.

Organização social

Os palenqueros vivem numa organização social herdada de seus ancestrais africanos: os “ma-kuagro”, de acordo com a qual toda a sociedade se divide em grupos de idade, o que permite a divisão de trabalho, a proteção do território, a conservação das tradições baseadas na honestidade, na solidariedade e no espírito coletivo.

Outra forma de organização social, igualmente presente em San Basilio de Palenque, é a “junta” que se constitui a base de um propósito concreto (por exemplo alguma doença) e desaparece, uma vez o objetivo tenha sido alcançado.

Idioma

A língua palenquera é o único idioma crioulo no mundo criada à base do espanhol com elemêntos africanos.

A língua palenquera é uma língua crioula criada à partir do léxico do espanhol com características morfosintáticas das línguas autóctones do continente africano, sobretudo da família bantú. Os pesquisadores detectaram também que o léxico palenquero possui palavras provenientes de kikongo e kimbundu.

Este tipo de idiomas crioulos se criou como resposta à impossibilidade de comunicação entre os europeus e os diferentes representantes do continente africano trazidos a América do Sul e pertencentes a diferentes famílias lingüísticas.

Música

Além do idioma, no palenque se conservou a música africana e a tradicional forma de fabricação de instrumentos para interpretá-la, como tambores (os mais conhecidos são: o pechiche, o bongó, a timba, o bombo, o llamador e o alegre), a marimbula e as maracas.

Nestes instrumentos se tocam os ritmos de:

O bullerengue sentado:
é um canto feminino que em suas origens se associava às mulheres grávidas. Hoje em dia, é cantado pela voz feminina que interpreta os versos que são respondidos por um coro de mulheres.
A chalupa:
é o ritmo mais alegre da música palenquera.
O som de negros:
é uma dança onde se mostra o cortejo de namoro entre o homem e a mulher.
A chalusonga:
é a mistura da música do continente africano com alguns estilos do Caribe insular e a imitação destes últimos nos instrumentos do palenque.
O som palenquero:
é o formato do som cubano trazido pelos trabalhadores cubanos aos talentos açucareiros no Caribe colombiano o século XX que se fusionou com a música da região.

Festival de Tambores e Expressões Culturais de Palenque

Festival de Tambores e Expressões Culturais de Palenque se realizará entre 9 e 12 de outubro de 2009.

Para preservar e proteger suas expressões culturais, durante o mês de outubro de 2009, o Palenque de San Basilio se encherá de ritmos de tambores que recrearão as tradições orais do Palenque, mantendo sua cultura viva e vibrante.

Programação do evento

Noite de narrações orais e visuais

Neste palco se relatarão contos, lendas e mitos na língua palenquera que serão traduzidos ao espanhol. Além disto se realizarão apresentações de documentações orais e visuais, como fotografias e vídeos de trabalhos dos pesquisadores do palenque.

Data: 9 de outubro de 2009.

Mostras de tambor e danças afrocolombianas

Durante a exposição, se apresentarão ante o público os grupos de música e danças representativos do palenque. Também, terá grupos convidados de Brasil, Equador, Peru e Venezuela. Além disto se realizarão oficinas de percussão dos diversos ritmos da comunidade de palenque.

Data: 10, 11 e 12 de outubro de 2009.

Alvorada

Às 4 da madrugada, os grupos de bailarinos de uniformes e tambores se encontrarão na praça principal para começar a grande caminhada pelas principais ruas da comunidade. Durante esta manifestação, se visitarão as casas dos personagens mais representativos das manifestações culturais palenqueras.

Data: 11 de outubro de 2009.

Exposição artesanal

Neste espaço se exporão os artesanatos que mostram a cultura de San Basilio do Palenque.

Data: 10, 11 e 12 de outubro 2009.

Haga click sobre la imagen para ampliarla Festival de Tambores e Expressões Culturais de Palenque.

Festival de Tambores e Expressões Culturais de Palenque /Fot. troskiller/

Mostras de penteados

Neste evento da programação, as mulheres palenqueras ensinarão os diferentes estilos e classes de penteados afro como elementos da identidade e pertence à comunidade. Adicionalmente, se revelarão os truques como mantê-los limpos e estéticos.

Data: 10 e 11 de outubro de 2009.

Mostras de tanques e porcelanas

As mulheres de Palenque de San Basilio se caracterizam por manter um equilíbrio quando transportam objetos na cabeça, tais como tanques, porcelanas e as ferramentas para lavar as roupas. Nesta mostra, se apresentarão as dinâmicas trabalhistas das palenqueras.

Data: 10 e 11 de outubro de 2009.

Mostras gastronômicas

Com a diversidade da comida palenquera se permitirá aos visitantes apresentar as receitas de pratos e doces tradicionais da culinária da região.

Data: 10, 11 e 12 de outubro de 2009.

Oficina da língua palenquera

Em San Basilio de Palenque, os habitantes se comunicam em seu próprio idioma, a língua crioula criada à base do vocabulário espanhol com uma forte influência de idiomas africanos: bantú, kikongo e kimbundu. Falar de língua palenquera não se limita unicamente a seus aspectos gramaticais e estruturais. A língua palenquera é toda uma construção cultural relacionada com a interpretação da realidade desta comunidade.

Data: 10 e 11 de outubro de 2009.

Se você se interessou pelo tema das palenqueras colombianas, conheça …

Contato

Proexport Colombia
Calle 28 A Nº 13A-15 Piso 36
E-mail: Correo electrónico info ARROBA colombia PUNTO travel

Colombia | Marca País Ministry of Commerce, Industry and Tourism Fondo de Promoción Turistica Proexport Colombia