Ir al contenido
informeespecial.jpg

Estás en:

Inicio > Turista internacional > O que fazer? > Relatório especial > Foro Econômico Mundial 2010: “Estar na Colômbia foi a melhor opção”

Foro Econômico Mundial 2010: “Estar na Colômbia foi a melhor opção”

Assim disse o diretor do Foro Econômico Mundial (WEF), Klaus Schwab, considerando um acerto ter escolhido Cartagena como sede da versão latino-americana deste evento e afirmando que a Colômbia poderia ser uma das histórias mais desconhecidas e interessantes sobre a transformação política e econômica de um país.

Novos elogios para a Colômbia!

Haga click sobre la imagen para ampliarla Emilio Lozoya, diretor do WEF para América Latina; Klaus Schwab, diretor do WEF e Álvaro Uribe Vélez, Presidente da Colômbia. Foto: WEF Colômbia.

Emilio Lozoya, diretor do WEF para América Latina; Klaus Schwab, diretor do WEF e Álvaro Uribe Vélez, Presidente da Colômbia. Foto: WEF Colômbia

Durante este encontro de negócios realizado em Cartagena, do qual participaram mais de 550 líderes, entre Chefes de Estado e de Governo, presidentes de multinacionais e de companhias nacionais e estrangeiras, Klaus Schwab descreveu a Colômbia como o "novo campeão da região", por sua transformação econômica e social.

O executivo destacou o sucesso das políticas econômicas da Colômbia e recordou o mais recente relatório do Banco Mundial que localiza o país como um dos destinos mais atrativos da América do Sul para o investimento estrangeiro.

"Colômbia é o novo campeão da região", Klaus Schwab, diretor do Foro Econômico Mundial.

Além do mais, destacou o sucesso das políticas em matéria de segurança e agregou "Eu creio que há algo muito importante. Disso não há dúvida: é a política de segurança democrática que transformou profundamente a Colômbia".

O professor Schwab expressou, em nome dos membros do Foro Econômico Mundial, seu interesse no futuro da Colômbia e nos resultados deste encontro para a geração de negócios e agradeceu ao Ministério de Comércio, Indústria e Turismo, bem como a Proexport, pelo que denominou "uma excelente organização e um compromisso permanente com o evento".

Oportunidade para o investimento

"A maior riqueza da Colômbia é seu capital humano", Joseph Sigelman, presidente de Petro Tiger.

Durante o Foro se destacou a necessidade de se implementar estratégias para melhorar a competitividade, inovar em tecnologias limpas e procurar mecanismos para promover o comércio regional e internacional.

Haga click sobre la imagen para ampliarla Foro Econômico Mundial 2010 em Cartagena, Colômbia. Foto: WEF Colômbia

Foro Econômico Mundial 2010 em Cartagena, Colômbia. WEF Colômbia

A análise da região e de suas perspectivas para os negócios, num cenário de relativa estabilidade econômica e fortalecimento institucional, é de uma oportunidade para promover o investimento estrangeiro, fortalecer a boa imagem dos países e conhecer os avanços que a América Latina fez na aplicação de políticas macroeconômicas.

O presidente da Associação Nacional de Empresários da Colômbia (ANDI), Luis Carlos Villegas, destacou que os avanços em matéria de segurança e ordem pública, bem como as políticas de estabilidade econômica, permitiram que o país se encontrasse entre os mais atrativos da região.

Colômbia avança em interconexão mundial

Haga click sobre la imagen para ampliarla Colômbia ganhou quatro postos no ranking de interconexão mundial. Foto: WEF Colômbia

Colômbia ganhou quatro postos no ranking de interconexão mundial. Foto: WEF Colômbia


Colômbia ganhou quatro postos no ranking de interconexão mundial. Foto: WEF Colômbia

A Colômbia ganhou quatro postos no ranking de interconexão mundial publicado pelo WEF.

Com relação à América Latina, a Colômbia conseguiu subir três décimas desde a primeira medição em 2002, superando a importantes países da região como Brasil, Argentina e México.

Este relatório avalia a contribuição das Tecnologias da Informação e das Comunicações (TIC) à sustentabilidade das economias e mede o grau de preparação dos países no uso efetivo destas tecnologias em três aspectos: os negócios em general, o meio regulatório e a infraestrutura para o desenvolvimento das TIC’s.

É necessário superar obstáculos internos

Haga click sobre la imagen para ampliarla Graham Mackay, presidente de SabMiller. Foto: WEF Colômbia.

Graham Mackay, presidente de SabMiller. Foto: WEF Colômbia

O presidente de SabMiller, Graham Mackay, convidou aos governos de América Latina a investir mais em infraestrutura, competitividade interna e bem-estar social, como alternativa para fortalecer a integração entre o setor público e a empresa privada.

Durante sua intervenção na abertura do Foro Econômico Mundial para América Latina, Mackay sugeriu aos países a trabalhar nesses aspectos que denominou como "obstáculos" para a competitividade.

"América Latina é hoje um continente superior, devido ao rápido crescimento da economia e ao desenvolvimento social", Klaus Schwab.

"O maior obstáculo é a infraestrutura. Mas também há outras barreiras não fiscais que têm a ver com as distorções e as intervenções dos governos", disse. Assegurou também que é necessário dar maior prioridade aos temas internos como um complemento dos acordos internacionais de comércio.

Klaus Schwab, por sua vez, indicou que a América Latina é hoje um continente "superior", devido ao rápido crescimento da economia e ao desenvolvimento social. "A América Latina provavelmente terá uma recuperação econômica e será uma melhora rápida. Naturalmente, ainda há muitos desafios e vamos dedicar tempo suficiente às conversas relacionadas com estes desafios", manifestou.

Balanço positivo do WEF em Cartagena

Haga click sobre la imagen para ampliarla Luis Guillermo Plata, ministro colombiano de Comércio, Indústria e Turismo. Foto: WEF Colômbia.

Luis Guillermo Plata, ministro colombiano de Comércio, Indústria e Turismo. Foto: WEF Colômbia


O ministro de Comércio, Indústria e Turismo, Luis Guillermo Plata, manifestou sua satisfação pela forma como a Colômbia respondeu a este compromisso internacional que, em seu conceito, é o mais importante de 2010, e disse que o melhor legado que fica ao país é ter colocado a Colômbia no radar dos investidores, do turismo e dos negócios do mundo.

Da mesma maneira que o Presidente Uribe, o Ministro Plata chamou os investidores ao país e lhes confirmou as garantias que o Estado oferece aos estrangeiros. "Nós realmente apostamos nisto (na confiança inversora) para que a Colômbia realmente ofereça confiança aos investidores e a segurança de que ser um bom lugar para fazer negócios", concluiu.

Contato

Proexport Colombia
Calle 28 A Nº 13A-15 Piso 36
E-mail: Correo electrónico info ARROBA colombia PUNTO travel

Colombia | Marca País Ministry of Commerce, Industry and Tourism Fondo de Promoción Turistica Proexport Colombia