Ir al contenido

 Colombia Portal oficial de turismo

Encuesta

Você utiliza aplicativos para dispositivos móveis com informação sobre destino quando viaja para Colômbia ou outros países?

Resultados
portadilla_que_hacer.jpg

Estás en:

Inicio > Turista internacional > O que fazer? > Cali: a alma da salsa

Cali: a alma da salsa

Por: Amanda Sutherland
www.mantarayatravel.com

Localizada ao sudoeste da Colômbia e construída no meio de extensos vales com férteis terras onde abunda a cana de açúcar, se encontra Cali, uma acolhedora cidade com perceptível ambiente de festa e muita salsa.

Foram quatro dias de estadia nesta formosa cidade e desde o primeiro momento recebi a acolhida de seus habitantes que de maneira muito amável me mostraram toda sua cultura e as múltiplas atividades que se desenvolvem ao redor do tropical gênero da salsa, música arraigada há muito tempo nos corações e costumes dos caleños.

Uma vez consegui experimentar o gosto por este ritmo. Fui a algumas poucas aulas só para não fazer feio nas várias festas de rua e também privadas que todos os dias acontecem nesta calorosa cidade.

Uma vez consegui experimentar o gosto por este ritmo. Fui a algumas poucas aulas só para não fazer feio nas várias festas de rua e também privadas que todos os dias acontecem nesta calorosa cidade.

Foi então que estive em “Rucafé”, uma das muitas escolas de danças. Fui recebido por um casal de dançarinos profissionais que me ensinaram, ao ritmo da música “Cali Pachanguero”, os passos e movimentos básicos da salsa.

Logo que terminou a primeira parte da aula, os instrutores me convidaram para tomar algo para acalmar a sede e o calor produzidos por uma hora de rápidos movimentos rítmicos. Esperava receber um refrigerante frio ou uma soda. Foi então que me deram para provar uma típica bebida refrescante chamada “cholado”, elaborada com gelo, pedaços de fruta, leite condensado e um pouco de cobertura doce de diferentes cores, combinação que dá á garganta uma refrescante sensação.

O Campeonato Mundial de Salsa em Cali é um espetáculo único, cheio de alegria.

Na manhã seguinte, meus ossos e músculos sentiam o peso de minhas aulas, uma sensação estranha para mim, pois não podia acreditar como a dança poderia ser um exercício tão forte e tão completo. Neste mesmo dia tive a sorte de assistir ao Campeonato Mundial de Salsa. Foi um evento inesquecível onde participavam grupos e casais de todas as partes do mundo, expondo seus melhores repertórios de ritmo e coreografias.

O Campeonato Mundial de Salsa é um espetáculo único, cheio de alegria e muita vibração entre os espectadores.

Foi impressionante ver como vários casais realizavam passos, como por exemplo, onde o homem pega a mulher e continuando o movimentado ritmo da música, a segura firme, a passa no meio de suas pernas e num segundo ela está em cima dele para em seguida descê-la e continuar movendo as pernas em apenas 40 centímetros quadrados de espaço.

Os dançarinos de salsa movem as pernas em apenas 40 centímetros quadrados.

Uma vez, quando terminou o concurso, fui com alguns dos meus anfitriões a um clube noturno ou bar de salsa. Era óbvio… a noite continuou no mesmo ritmo em que tinha estado nos últimos três dias.

Na manhã seguinte e para descansar da constante energia de festa desta cidade, decidi conhecer mais sobre a cultura, a história e as atividades desta região da Colômbia. Então fui à parte rural do departamento, encontrando-me com paisagens que me lembravam da romântica novela de Jorge Isaacs, “María”, que se desenvolve na Fazenda El Paraíso, uma imensa casa rodeada de jardins e imponentes árvores, que tive a felicidade e a honra de conhecer.

O Vale do Cauca, cuja cidade capital é Cali, foi durante muito tempo um dos departamentos de maior influência no crescimento da economia colombiana, graças a suas múltiplas indústrias e aos engenhos que são empresas agroindustriais dedicadas ao cultivo e ao processamento da cana-de-açúcar e à produção de seus derivados.

Visitei várias fazendas e casas de engenhos, todas com ricas histórias no desenvolvimento do departamento e com uma característica em comum: ao entrar em cada uma delas parecia que o tempo tivesse parado, como se seus donos e famílias tivessem ido de férias para nunca mais voltar. Estas casas são como pequenos museus que mostram a história de uma importante região do país.

Em minha última noite, novamente em Cali, fui conhecer um pouco mais das ruas da cidade, como a Zona Rosa e o bairro Granada. Aqui, pude aproveitar da gastronomia valluna, como o plátano maduro com queijo e sanduíche, o “champús”, uma bebida a base de milho, açúcar e lulo e o sancocho, uma extraordinária sopa elaborada com plátano, batata, frango ou carne e complementos feitos com tomate e cebola, um prato típico que nunca esquecerei.

Ao terminar meu quarto dia em Cali, pensei em voltar o quanto antes a esta cidade para continuar com sua gente, sua história e sua cultura. Nesse momento soube que ainda me faltava conhecer o evento mais importante. Que loucura! Não podia acreditar. Pensei que a cidade já tivesse esgotado suas festas durante os dias de minha visita, mas não foi assim. A cada mês de dezembro a cidade toma mais energia e se veste de festa outra vez para desfrutar da famosa Feira de Cali, um culto à diversão e à salsa. Lá estarei!

Contato

PROCOLOMBIA
Calle 28 A Nº 13A-15 Piso 36
E-mail: Correo electrónico info ARROBA colombia PUNTO travel

Ministry of Commerce, Industry and Tourism Fondo de Promoción Turistica PROCOLOMBIA