Ir al contenido

Mompox: ilha colonial no meio da água doce do Rio Magdalena

Haga click sobre la imagen para ampliarla Igreja de Mompox

Iglesia de Mompox

Perto da famosa cidade de Cartagena de Índias, no estado de Bolívar, está Santa Cruz de Mompox, um povoado mágico, uma ilha no meio do rio Magdalena cheio de histórias, romantismo e nostalgias, sobretudo ao longo da rua Real del Medio, a mais importante de todas as suas pequenas ruas e na que se concentram muitos dos lugares arquitetônicos que mais chamam atenção.

Nos tempos da Colônia, a população foi um importante centro comercial graças à navegabilidade do rio Magdalena e à condição de estar afastada do mar Caribe e manter-se a salvo dos ataques de piratas e corsários. Assim, enquanto em Cartagena cresciam as construções militares refletidas nos baluartes e muralhas, em Mompox florescia uma arquitetura clássica e religiosa de estilo originário de Sevilha que hoje permanece como evidência dos bons tempos.

Em Mompox muitos poderosos resguardaram suas economias e fizeram importantes investimentos, e por esses mesmos ventos de progresso se deu o transporte do ouro através do Magdalena e seu desembarque nas mãos dos artífices momposinos. Desta maneira iniciou o prestígio da arte da ourivesaria.

Durante uma longa época Mompox foi um lugar estratégico, no meio dos poderes de Santa Fé de Bogotá no centro do país e de Cartagena de Índias à beira do oceano

Em Mompox muitos poderosos resguardaram suas economias e fizeram importantes investimentos, e por esses mesmos ventos de progresso se deu o transporte do ouro através do Magdalena e seu desembarque nas mãos dos artífices momposinos. Desta maneira iniciou o prestígio da arte da ourivesaria.

No final do século XVIII Mompox era uma das localidades mais importantes do Novo Reino de Granada, e seu auge continuou até o século XIX quando em 1810 declarou sua independência absoluta da Espanha.

A vida momposina daqueles tempos era de pujança e progresso, mas no ponto alto da bonança tudo começou a mudar por culpa da natureza. A erosão e a sedimentação que afetou o leito do rio Magdalena aumentou o volume do canal da Loba e diminuiu o canal de Mompox. Diminuiu a atividade comercial e social do povo, gerando como consequência o êxodo de seus habitantes para outras regiões.

A localidade ficou como uma ilha fechada pelos canais de Loba e Mompox; separada e incomunicável, de difícil acesso. Talvez nisto resida uma das razões por que Mompox se diga que seja um lugar onde o tempo se deteve. Mas é também a partir dessa circunstância de isolamento que nascem os atrativos e a curiosidade para conhecer a ilha e entregar-se a seus lugares.

A tradicional arquitetura de Mompox

Haga click sobre la imagen para ampliarla Pescador no rio Magdalena

Pescador no rio Magdalena /Oneris Rico/

Da arquitetura religiosa sobressaem as igrejas de Santo Domingo, San Juan de Deus, San Agustín e Santa Bárbara, esta, recinto por cuja história e estrutura professam especial veneração os momposinos. O templo está localizado sobre a rua La Albarrada, paralela ao rio e sobre a que também se localizam a Casa 1734 e os Portais da Marquesa.

Da Rua Real del Medio se pode ver a Casa da Cultura, os parques Bolívar e Santander, a Casa do Te Deum, o Palácio de Justiça e o Museu de Arte Religiosa, entre outros recintos, construídos em taipa, telhas de barro cozido e janelões de ferro com suas protuberantes estantes e grades.

Por outras ruas, como a de Atrás, se chega à igreja de Santo Domingo e ao cemitério da população, um lugar muito bem conservado onde se rende culto à memória do general Hermógenes Maza e de Candelario Obeso, o conhecido poeta negro e imortal por Cantos populares de mi tierra e Canción del Boga ausente.

Mompox na Semana Santa

Um percurso por Mompox é também um repasso à história e às fervorosas celebrações da Semana Santa que ainda se mantêm e começam com as procissões da semana seguinte à quarta-feira de Cinza. Os momposinos são amáveis e alegres, mas conservam seu caráter ascético em torno das celebrações da Semana Maior, momento no qual mais se vêem turistas na ilha.

Mas o tempo todo ir a Mompox, conforme os relatos que se escutam, é uma viagem que causa fascinação por suas antigas construções e pelos clubes de intelectuais e historiadores que não param de discernir sobre o acontecer nacional ou sobre a história do povo.

Como chegar a Mompox

Haga click sobre la imagen para ampliarla Parque Santodomingo

Parque Santodomingo

Apesar de que a ponte Botão de Leyva que une Mompox ao município do Banco (Magdalena) já esteja em funcionamento, sendo a única via de acesso terrestre à ilha, é mais comum a chegada por Cartagena. A rota sai desta capital, passa por Magangué e Yatí (Bolívar) onde toma o ferry que leva pelo rio Magdalena até o lugar conhecido como La Bodega. Aí fica a rodovia que leva até Mompox, passando por diferentes cultivos e fazendas de gado.

Para comprar em Mompox

Quando se trata de comprar valiosas peças de ouro, os joalheiros de Mompox têm fama internacional por sua maravilhosa arte em filigrana. Os móveis momposinos, como as tradicionais cadeiras de balanço, são também muito solicitados pelos visitantes. Da mesma maneira, deliciosas guloseimas, como o queijo de capa ou o doce de limão da dona Ada, são um especial acompanhamento para os passeios no povoado.

Você quer saber mais sobre Mompox? Então o convidamos a ler outros artigos:

Contato

Proexport Colombia
Calle 28 A Nº 13A-15 Piso 36
E-mail: Correo electrónico info ARROBA colombia PUNTO travel

Colombia | Marca País Ministry of Commerce, Industry and Tourism Fondo de Promoción Turistica Proexport Colombia